19/03/2013

Ação de sensibilização sobre separação dos lixos - RESINORTE



O PES -Projeto de Educação para a Saúde do nosso agrupamento prevê o desenvolvimento de várias temáticas e entre elas a Educação Ambiental. Neste sentido, está a desenvolver em todo o agrupamento várias atividades, entre elas ações de sensibilização.
É na Área de Projeto, desenvolvida na Biblioteca Escolar, que a turma do 3º A, da Escola Básica de Santa Cruz Trindade, trabalha o tema A poluição e como tal, aderiu à proposta de sensibilização para implementação da separação dos resíduos escolares nesta instituição.
A primeira atividade desenvolvida, de acordo com esta temática, foi direcionada à turma, pela engenheira Sandra Reis da RESINORTE - Valorização e tratamento de resíduos sólidos, que se deslocou à sala de aula para motivar os alunos e explicar a forma como os resíduos são tratados no Alto Tâmega.
Os alunos mostraram-se bastante recetivos e prontos para iniciar a sensibilização à escola, tendo já programadas ações a iniciar no 3º período.







14/03/2013

Projeto SOBE- Ações de Sensibilização


Nos dias 11, 12 e 13 de março, às 17h30 m, desenvolveram-se na Biblioteca Escolar da Escola Básica de Santa Cruz Trindade, ações de sensibilização integradas no projeto SOBE - Saúde Oral, Bibliotecas Escolares, dirigidas aos encarregados de educação dos alunos das turmas de segundo ano, sob a orientação da enfermeira Clara Sèvegrand.
Nestas ações, para além da sensibilização aos pais e encarregados de educação sobre a saúde oral, foram entregues os cheques dentista, um kit de escovagem e um frasco de flúor.
A adesão dos pais foi bastante significativa, mostrando-se muito recetivos às informações. Ainda houve tempo para esclarecer algumas situações específicas.
No que respeita à Biblioteca Escolar ficou a compromisso de dar continuidade à temática, através da exploração dos livros e da leitura. 



2ª Paragem Todos a LeR+

No dia 11 de março, pelas 14.150h realizou-se nas escolas de 1º ciclo e jardins-de-infância a 2ª Paragem de Leitura - Todos a LeR+. Alunos, professores e funcionários pararam as suas atividades para ler durante 15 minutos.
Cada professor, em conjunto com os seus  alunos,  selecionou  as leituras, tendo a Biblioteca Escolar   disponibilizado uma coletânea de poemas sob a temática A Primavera / Dia da Árvore, como  auxiliar.  Ficaram registados alguns  momentos aLeR+ na Escola Básica de Santa Cruz Trindade e na Escola Básica de Mairos e Santo Estevão...


Leituras Partilhadas

A iniciativa “Leituras Partilhadas” organizada pelos docentes da área disciplinar de Português do 2º ciclo, está a ser acolhida na biblioteca da Nadir Afonso.
Ajustados os horários interturmas e, após conhecimento à BE, os alunos acompanhados dos seus professores comparecem e expõem as suas leituras em voz alta, da autoria de João Pedro Mésseder, escritor que receberemos no 3º período.
As imagens que se seguem ilustram bem as leituras partilhadas que tiveram lugar hoje, 14 de março pelas 10.10 horas, entre os alunos das turmas 5ºI e 6ºB. 


11/03/2013

CNL 2013 - Fase Distrital - Montalegre, 23 de abril

Projeto SOBE- Saúde Oral Bibliotecas Escolares


A biblioteca escolar da Escola Básica de Santa Cruz Trindade aderiu ao projeto SOBE – Saúde Oral Bibliotecas Escolares.
O material do KIT que chegou à nossa biblioteca esta semana foi colocado à disposição dos nossos utilizadores. 
O espaço SOBE, onde se encontram os livros e outros recursos, está  sinalizado com os materiais enviados pelo projeto.
Relativamente às ações, estão programadas duas. A distribuição dos cheques dentista, nos dias 11, 12 e 13 de março, para os alunos do 2º ano de escolaridade, em parceria com o Ministério da Saúde, nas pessoas das enfermeiras Clara Sévegrand e Carla Santos,  destinada às famílias. Posteriormente, e no mês de maio, sessões de sensibilização aos alunos através da amostragem de um filme e com a colaboração das enfermeiras do Centro de Saúde nº 1 de Chaves.
A ação da biblioteca é exercida por meio  da leitura de histórias e na realização de jogos didáticos. O envolvimento das turmas é feito através das fichas de atividades que poderão ser trabalhadas em sala de aula.
Neste âmbito,  já realizamos a leitura de uma história O menino que detestava a escova de dentes, cujos trabalhos estão expostos na nossa escola.


07/03/2013

E-Book- Os nossos textos e poesias


Dando continuidade ao trabalho realizado no ano letivo anterior, os alunos da Escola Básica de Bustelo, do 3ºB,  com o auxilio da senhora professora Natália Carneiro, selecionaram um conjunto de textos e de poesias, provenientes do seu trabalho diário em sala de aula, para serem transformados num e-book.
O entusiasmo com que aderiram à elaboração dos dois e-books anterirores continua a dar frutos e, mais uma vez, estes pequenos escritores resolveram adotar as ferramentas digitais para poderem difundir o que a sua imaginação criou.
 Parabéns a todos os pequenos escritores!








04/03/2013

Exposições

Encontram-se expostos no corredor da biblioteca da ESJM os trabalhos elaborados pelos alunos do 12º B para a disciplina de Psicologia.



Dentro da biblioteca também se podem ver os trabalhos executados pelo 7ºD e 7ºF na disciplina de Ciências Naturais, sobre a estrutura interna da terra.




No átrio de entrada também se encontra uma caixa para recolha de alimentos, numa iniciativa solidária promovida pelo 9ºD.


Projeto PORDATA/RBE

Depois da formação ministrada pela Fundação Francisco Manuel dos Santos/ RBE, os alunos dos 11º ano, turmas D e E, sob orientação do professor de Economia, realizaram os trabalhos de pesquisa baseados nos dados da Pordata. 
A apresentação e avaliação dos trabalhos decorreu no passado dia 25 de fevereiro, no auditório da ESJM. O trabalho vencedor, elaborado pelas alunas Inês Couto, Sara Félix e Sílvia Pereira, do 11ºE, será candidato ao Concurso Pordata/RBE e pode ser lido aqui, assim como todos os trabalhos efetuados na disciplina.




Poema de março


Um Pouco Mais de Nós

Podes dar uma centelha de lua,
um colar de pétalas breves
ou um farrapo de nuvem;
podes dar mais uma asa
a quem tem sede de voar
ou apenas o tesouro sem preço
do teu tempo em qualquer lugar;
podes dar o que és e o que sentes
sem que te perguntem
nome, sexo ou endereço;
podes dar em suma, com emoção,
tudo aquilo que, em silêncio,
te segreda o coração;
podes dar a rima sem rima
de uma música só tua
a quem sofre a miséria dos dias
na noite sem tecto de uma rua;
podes juntar o diamante da dádiva
ao húmus de uma crença forte e antiga,
sob a forma de poema ou de cantiga;
podes ser o livro, o sonho, o ponteiro
do relógio da vida sem atraso,
e sendo tudo isso serás ainda mais,
anónimo, pleno e livre,
nau sempre aparelhada para deixar o cais,
porque o que conta, vendo bem,
é dar sempre um pouco mais,
sem factura, sem fama, sem horário,
que a máxima recompensa de quem dá
é o júbilo de um gesto voluntário.

E, afinal, tudo isso quanto vale ?
Vale o nada que é tudo
sempre que damos de nós
o que, sendo ato amor, ganha voz
e se torna eterno por ser único e total.
                                                                           José Jorge Letria

01/03/2013

Autor de março


José Mauro de Vasconcelos
  
Escritor brasileiro nascido em Bangu, bairro da cidade do Rio de Janeiro, é um dos escritores brasileiros mais lidos no exterior.
Filho de uma família muito pobre, ainda menino mudou-se para casa de uns tios, em Natal, no Rio Grande do Norte, onde foi criado. Depois de frequentar Medicina durante dois anos, voltou para o Rio de Jane De volta ao Brasil trabalhou junto com os irmãos Villas-Boas, principalmente explorando a inóspita região do Araguaia. Desta aventura, resultou seu primeiro livro de estreia, Banana Brava (1942) sobre o mundo dos homens dos garimpos. Depois, veio Barro Blanco (1945) sobre as salinas de Macau, no Rio Grande do Norte, seu primeiro grande sucesso de crítica. Depois vieram Longe da Terra (1949), Vazante (1951), Arara Vermelha (1953) e Arraia de Fogo (1955). Porém, só com Rosinha, Minha Canoa (1962), atingiu o primeiro sucesso literário e ganhou fama como escritor, sendo este livro utilizado num curso de Português na Sorbonne, em Paris. Doidão (1963), sobre sua adolescência em Natal, O Garanhão das Praias (1964), Coração de Vidro (1964) e As Confissões de Frei Abóbora (1966), antecederam o seu maior sucesso popular, O Meu Pé de Laranja Lima (1968), que foi adaptado pela antiga Tupi e pela Globo como novelas televisivas e também levado ao cinema. Foi também artista plástico, ator de teatro e televisão e morreu em São Paulo, aos 93 anos.

Nas bibliotecas escolares estão à disposição as seguintes obras do autor:


Sinopse


«O leitor vai-se encontrar com a história comovente do menino Zezé, de seis anos, garoto pobre, inteligente, sensível e carente. Carente de um afeto que não encontra na família, o endiabrado garoto sai pelas ruas fazendo mil travessuras...» 




Sinopse

Rosinha, a Canoa, leva Zé Orocó pelas águas do rio Araguaia, nos sertões de Góias, transportando-o por um mundo onde quem manda é a mãe natureza. E o autor conduz-nos para um mundo onde quem manda é a emoção e a sensibilidade, na história do homem simples e incompreendido por uma sociedade que o acusa de ser louco e interna-o num hospício. O livro é um hino de amor e respeito à natureza, contando a trajetória de Zé Orocó, envolvido em "causos", histórias fantásticas e lendas, bem como a sua amizade com uma canoa. José Mauro resgata assim o encontro das coisas singelas e verdadeiras da vida.